Programar na crise

Bom dia galera, esse post marca novamente o retorno a esse blog quase 6 meses sem post. Como todas as 10 pessoas que leem esse blog já devem ter percebido eu não tenho muito tempo de postar aqui mas vou prometer pela terceira vez voltar a postar com mais frequências.

Já tenho alguns posts meio engatilhados que vão ajudar muitos programadores, diferentes desse post não vão ser um bando de papo furado sobre a vida de um programador mas sim posts com código e soluções de integração entre ferramentas importantes que também será posto no meu quase nunca atualizado github.

Lembrando galera que o objetivo deste blog é ajudar os novos programadores retribuindo assim a comunidade que me ajudou quando estava iniciando, então inicio esse post com essa mensagem de passe seu conhecimento adiante.

Depois desse papo furado vamos ao ao post…

Esse ano foi uma merda, pelo menos para min, lembro com felicidade do início do ano passado quando podia ir no rodízio de japonês com a minha esposa tranquilamente, ela no emprego dela, eu no meu emprego todos nós felizes e contentes. Quando essa crise teve início eu estava empregado estável em uma empresa que é meu cliente desde 2008. Ambiente legal descontraído sem dress code, dai eu tive a grande ideia de sair para buscar uma empresa que me desse a oportunidade de trabalhar em projetos grandes, essa saga de entrevistas eu conto melhor no meu post antigo chamado programador no RJ. Você deve ta pensando “Kra não quero saber da sua vida” , justo, exatamente amiguinho, vamos falar sobre o tema do post que é um problema que passei e que programadores ainda estão passando então de uma lida porque pode te dar uma luz.

 

570784-970x600-1

 

Crise vs Vagas

12% de desemprego no país, ninguém fala sobre isso. Vaga para programador sempre tem, desde que eu fiz um curso na Microlins mil anos trás meu pai me fala “caramba filho tem muita vaga pra webdesigner” webdesigner para meu pai se resume a todas as vagas de desenvolvimento web então relaxa. O fato é que sim há muitas vagas porém o mercado colapsou em uma armadilha para programadores, sempre sempre sempre que da uma merda o mercado arruma um jeito de fuder o trabalhador e dessa vez não foi diferente. Se você está pensando que eu sou programador-hippie do tipo “vamos salvar o mundo e viver de arco-iris” está enganado, eu gosto de dinheiro mas não me considero mercenário “vou fazer um post sobre isso depois”.

Hoje temos dois tipos principais de empresas com muitas vagas para programadores, agências de publicidade e fabricas de software… Desculpe, na verdade são empresas que pagam bem e tem clientes pequenos e empresas que tem clientes grandes e te pagam um salário de merda. Inclusive esses dois modelos de negócio que falei antes estão morrendo, recebi um post sobre agências de publicidade do dono da empresa que trabalho atualmente muito interessante veja aqui, na verdade o post não é muito bom porque nada vai salvar esse modelo de negócio mas enfim desculpem o corte no assunto. Voltando, se você entrar na empresa que pagam bem e tem clientes pequenos corre o risco do que aconteceu comigo duas vezes esse ano esse ano, a empresa vai falir e você vai ficar desempregado e se você optar pela empresa que tem clientes grandes e te pagam um salário de merda você vai se fuder de trabalhar e fazer hora extra (normalmente banco de horas), então oque fazer?

 

grafica_ascendente2

 

Buscando uma empresa Estável

Empresa estável na crise, ta de sacanagem não??? Mais ou menos, não estou falando de funcionarismo público porque não concordo com esse marasmo nem de empresas multinacionais porque ainda não cheguei neste nível, estou falando de empresas que não existem, não existe empresa estável no Brasil, neste momento conheço programador de diploma embaixo do braço e uma puta estrada que tava ganhando 7k e agora está indo para o Canadá porque perdeu o emprego, empresa estável é em pais estável com economia estável e governo que não quer ser seu cafetão.

Você está falando para eu sair do Brasil e abandonar meus amiguinhos??? Não, estou falando oque eu pretendo fazer, conheço mil programadores que ainda acreditam no Brasil e estão ganhando bem em empregos ótimos, em sua maioria esses programadores são mais velhos ou começaram mais cedo na carreira e já tem um know-how de mercado que lhe permite galgar vagas mais sinistras aqui “não se importam com drees code”, já fiz prova para empresas assim e tive a oportunidade de integrar um time em uma empresa estilo IBM no centro do Rio, porém essas empresas normalmente te abaixam de cargo para forçar você a fazer carreira na empresa. Tenho conhecidos na comunidade que mesmo sendo programadores com nível sênior estão trabalhando de pleno com salários bons mas querem sair do Brasil. Mas será que isso é o suficiente, você sabe oque quer profissionalmente? Você sabe quem é você… Sacanagem, mas isso nos leva a outro ponto.

 

Work and life balance written on chalkboard

 

 

Qualidade de vida

Só um emprego bom é o suficiente para você? Outro dia me peguei conversando com um adolescente que quer ser funcionário público e crianças dizendo que querem ser políticos. Cara um deputado trabalha poucos dias na semana isso quando não falta, e o kra ainda ganha hora extra encima de um salário de 989114941654 sei lá quanto mais uma porrada de benefícios absurdos tipo auxílio terno e o escambau. Essa mulecada quer entrar no mercado se não de marasmo funcionário público já ganhando muito e trabalhando pouco, com os jovens pensando assim onde esse país vai parar.

Eu quero poder andar na rua com o celular novo que comprei e não tomarem da minha mão da janela do ônibus como aconteceu comigo, eu quero poder comprar algo que tenha um imposto único e justo encima dele, eu quero ver meu imposto justo a meu favor quando precisar de um serviço público, eu quero qualidade de vida amigo porque qualidade de vida aqui só para quem tem muita grana, e se você está na ilusão de que vai ficar rico e adar de Mercedes na praia da Barra parabéns eu vivo no mundo real amigo e aqui o bicho pega todo dia, na verdade está pegando ate nesse teu mundo da Barbie que você sonha, e só ver o jornal, quando assalto nas áreas “nobres” do Rio.

Conclusão

Acho que desviei novamente bastante do assunto principal, eu peço decupa por demonstrar meu descontamento com o atual momento do país. Acho que para sobreviver aqui no Rio e em muitos estados do Brasil você tem que ter diferenciais, muitas vagas hoje pedem mais de uma linguagem, hoje não basta você ser bom em uma linguagem mas sim um poliglota (barulho de piadinha), muitas empresas estão pedindo python, python está dominando as empresas por aqui mas eu ainda acredito no ruby.

Eu optei pela empresa grande que paga um salário de merda ate conseguir meu objetivo, porque nesta empresa estou trabalhando clientes grandes que vão me dar um bom know-how para conseguir boas vagas depois aqui ou em outro país. Algumas empresas grandes e que pagam um salário de merda tem uma vantagem excepcional, são uma escola surpreendente, e eu consegui uma empresa assim que me deixa usar bermuda e chinelo, vou postar as grandes coisas que aprendi nesta empresa aqui no blog assim que conseguir mais tempo.

 

Eu particularmente não gostei muito da minha desenvoltura nesse post mas é sua opinião que será meu feedback deixe um comentário.

Comentários Facebook

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Você pode usar HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>